Alberto Rodrigues, o Vibrante: Mineirão é o estádio certo para abrir a Copa 2014

O radialista Alberto Rodrigues, o Vibrante, é a voz do Cruzeiro nas transmissões da Rádio Itatiaia, de BH.
Narrou o primeiro gol do Mineirão, de Buglê, em 1965 e trabalhou em seis Copas do Mundo. Com a certeza de quem conhece o Gigante da Pampulha desde os primeiros dias, o Vibrante decreta: o Mineirão é o estádio certo para abrir a Copa de 2014.

Mário Henrique “Caixa”: Estamos na torcida, abre a Copa Mineirão!

O radialista Mário Henrique da Silva, o Caixa, é a voz do Galo nas transmissões da Rádio Itatiaia, de BH. Começou no interior, em Três Pontas, e passou pela rádio Globo antes de chegar à emissora atual. Com a experiência nas cabines de estádios de todo o Brasil e países estrangeiros, o Caixa não tem dúvida: o Mineirão é a melhor opção para abrir a Copa de 2014.

Estado de Minas: Copa 2014 vai promover interiorização do turismo em Minas

Do Estado de Minas:

Potencial turístico de Minas deve ser explorado para a Copa

Interior do estado é foco de investimento turístico

Paula Sarapu

Reprodução do Estado de Minas

Minas Gerais quer aproveitar a vinda de turistas para a Copa’2014 para explorar e incentivar o turismo no interior. Com base em uma pesquisa sobre o perfil do torcedor que esteve na África do Sul, indicando que 83% dos visitantes fizeram turismo adicional, a Secretaria de Estado do Turismo listou 22 municípios classificados como principais atrativos. O Comitê Gestor da Copa afirma que o estado é um dos mais bem preparados, contudo, a própria secretaria admite que 21 dessas cidades sequer têm sinalização adequada para receber visitantes.

De acordo com o secretário Agostinho Patrus Filho, os municípios precisam de placas de acesso e interpretativas, aquelas que apontam as opções de lazer e atrações das cidades. A secretaria identificou também que 14 municípios da lista precisam capacitar seus profissionais no que diz respeito a idiomas, atendimento e informações turísticas. Quanto ao receptivo dessas cidades, 12 também precisam melhorar.

“Temos muito o que fazer na promoção desses destinos. Precisamos identificar as potencialidades de cada local e incentivar a comercialização de produtos além dos que já estão no mercado. Uma pesquisa sobre o interesse dos visitantes que vêm ao Brasil mostra que 60,2% querem sol e praia, 26,9% estão interessados em ecoturismo e 8,5%, em cultura. Mas, na Copa na África do Sul, a pesquisa indicou que 36% queriam ver futebol, 20% estavam interessados em aventura e apenas 15% em sol e praia. Esta é a grande oportunidade de Minas Gerais”, afirmou o secretário.

Agostinho Patrus participou nessa quinta-feira da primeira reunião do Comitê Gestor da Copa e anunciou o resultado de recente pesquisa feita com 5.653 turistas que desembarcaram em Belo Horizonte. Ele diz que os resultados estão acima da média, mas o serviço com melhor reconhecimento – telecomunicações – recebeu nota 6,88, numa escala de zero a 10. Hospedagem aparece em segundo lugar, com 6,62, e o estádio vem em seguida, com nota 6,37.

Foram avaliados ainda a segurança, o serviço dos aeroportos e o transporte público, que obtiveram notas abaixo de 6. No ranking, segurança obteve 5,98; aeroportos, 5,67; e transporte, 5,47. “Estamos, no entanto, com nota acima da média do Brasil quando a avaliação diz respeito a Minas Gerais. Tiramos 6,05 e a nota do país foi 5,2”, argumenta o secretário.

Sem puxadinho

O superintendente da Infraero, Mário Jorge Fernandes de Oliveira, participou das apresentações e disse que só pode garantir que o terminal 1 e o terminal remoto estarão prontos até 2013. A licença ambiental para as obras de reforma do terminal de passageiros deve ser liberada hoje. No projeto estão previstas ampliação do saguão, instalação de 17 elevadores, seis deles panorâmicos, substituição de escadas rolantes e instalação de outras quatro (totalizando 10), nova sinalização e até a troca do piso, que será de granito. O projeto para o terminal remoto ainda está sendo definido, mas, segundo ele, “não será um puxadinho”. “Haverá pátio, embarque, desembarque e estacionamento. Terá capacidade para 4,9 milhões de passageiros”, diz.

Estado não desiste de sediar abertura

Durante a reunião dessa quinta-feira do Comitê Gestor da Copa, que deverá se repetir em maio e outubro do ano que vem, os integrantes do comitê apresentaram dados sobre o andamento de outras obras. Representante da empresa Minas Arena, responsável pela obra do Mineirão, Ricardo Barra disse que toda a demolição na parte interna do estádio já foi feita. O anel superior e a fachada foram preservados. A nova cobertura está sendo fabricada e terá 26 metros de extensão além da parte em concreto, cobrindo quase toda a área de cadeiras. Segundo ele, o anfiteatro do lado de fora do Mineirão poderá receber eventos para até 60 mil pessoas.

Para o secretário extraordinário da Copa do Mundo, Sérgio Barroso, o estádio tem todas as chances de ser escolhido pela Fifa para receber a festa de abertura do Mundial de futebol. “O resultado sai no dia 20 e, se for por méritos, o Mineirão será sede da abertura. Atendemos a todos os requisitos e o estádio estará pronto até 31 de dezembro de 2012”, garantiu.

CTs A Fifa tem uma lista com 19 cidades mineiras classificadas ou pré-classificadas para receber as seleções do mundo para treinamento. A escolha, porém, é das próprias delegações, que vão avaliar, além dos campos disponíveis, a proximidade com aeroporto capaz de acomodar aeronaves de 120 passageiros ou mais, além da existência de hotel quatro estrelas com pelo menos 55 quartos, restaurante e academia de ginástica com área adequada para musculação.

14/10/2011

Agência Minas: Alberto Pinto Coelho faz balanço das ações em Minas para a Copa

Da Agência Minas

Alberto Pinto Coelho faz balanço das ações em Minas para a Copa do Mundo de 2014

Reprodução: site Agência Minas

O governador em exercício Alberto Pinto Coelho presidiu, nesta quinta-feira (13), no Palácio Tiradentes, a primeira reunião de balanço do Comitê Gestor das Copas, do qual é o presidente. Durante o encontro, os integrantes do comitê apresentaram um balanço das ações que estão sendo executadas de maneira integrada, visando à realização da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014.

Entre os principais projetos apresentados estão as obras de modernização do Mineirão, a ampliação do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, e a implantação do BRT (Bus Rapid Transit), sistema de transporte por ônibus em vias de trânsito rápido. Apenas nesses projetos os investimentos totalizam R$ 1,5 bilhão.

Todos os projetos já estão em fase de execução, como as obras de implantação do BRT na Avenida Antônio Carlos/Pedro I, a ampliação do terminal de passageiros de Confins e a modernização do Mineirão. A expectativa é que os trabalhos sejam concluídos até 2013, antes da realização do maior evento futebolístico do mundo.

Legado

Na abertura da reunião, Alberto Pinto Coelho afirmou que as ações em curso vão beneficiar a população mineira. “As obras no Mineirão e no Estádio Independência, as obras de infraestrutura viária, bem como a ampliação do aeroporto internacional são importantes para o nosso desenvolvimento. Elas virão para ficar. Belo Horizonte tem a vocação para o turismo de negócios. Portanto, esses investimentos são um legado que ficará, com toda certeza, para a sociedade mineira”, disse.

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, lembrou que das 49 grandes obras de mobilidade urbana a serem feitas nas 12 cidades-sede, apenas nove estão em curso, das quais cinco na capital mineira. “Estamos em um bom ritmo de obras. Teremos todas as condições de fazer o nosso dever de casa e tornar Belo Horizonte uma das cidades mais preparadas para receber os eventos”, afirmou.

Já o secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Sergio Barroso, ressaltou que dos 117 compromissos firmados para este ano relacionados à Copa de 2014, 38% deles estão concluídos e 33% em andamento. “Nosso discurso tem sido o mesmo. Se o anúncio da cidade-sede para abertura da Copa for por uma questão de mérito, Minas Gerais e Belo Horizonte têm plenas condições de receber o jogo de abertura”, completou.

O calendário de jogos da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014 vai ser anunciado na reunião do Comitê Executivo da entidade, nos dias 20 e 21 de outubro, em Zurique, na Suíça. Belo Horizonte é candidata a sediar o jogo de abertura da Copa de 2014.

Turismo

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus, apresentou as estratégias para transformar o evento em ganhos reais para a população e para a economia mineira. Pesquisa feita pelo Ministério do Turismo durante a Copa da África do Sul, em 2010, aponta que em média o turista permanece quase 18 dias (17,6) no país de destino. Do total de entrevistados, 83% fazem turismo adicional e 69% usam a estrutura hoteleira. Gasto médio por turista foi de R$ 11,4 mil.

De acordo com ele, a expectativa é que a Copa do Mundo da Fifa atraia mais de R$ 1 bilhão em investimentos do setor hoteleiro, com a ampliação de 60% do número de leitos. Ao todo, serão 45 novos hotéis, com uma oferta de mais 16 mil leitos. Agostinho Patrus também anunciou que, em dezembro, será lançado o Portal do Turismo Mineiro. Segundo ele, internet é uma das principais fontes de informações usadas pelos turistas.

O presidente do Comitê Executivo da Copa em Belo Horizonte, Tiago Lacerda, apresentou os projetos para a área de mobilidade urbana. O maior destaque é o projeto de implantação do BRT. Com investimentos de R$ 471 milhões, o sistema de transporte complementar ao metrô será instalado até 2013, em Belo Horizonte, nos corredores Central, Antônio Carlos/Pedro I e Cristiano Machado, beneficiando mais de 750 mil passageiros diariamente.

Mineirão

Já o presidente da Minas Arena, Ricardo Barra, apresentou o projeto de modernização do Mineirão. Segundo o empresário, a obras seguem em dia. “A demolição das áreas interna e externa está praticamente concluída. Os serviços de terraplenagem e fundação estão em fase final. Os pré-moldados para a esplanada já estão em produção fora do canteiro de obras e devem começar a ser montados em novembro. Cem por cento dos novos amortecedores já estão instalados. Esses amortecedores vão diminuir a vibração das arquibancadas, dando mais conforto aos torcedores”, afirmou. O custo da obra é de R$ 665,7 milhões: R$ 11,7 milhões foram investidos pelo Governo de Minas na primeira e segunda etapas. O Mineirão estará pronto em dezembro de 2012.

O projeto de ampliação do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, foi apresentado pelo superintendente da regional Sudeste da Infraero, Mário Jorge Fernandes de Oliveira. As obras começaram mês passado e a expectativa é que sejam concluídas em 2013.

A área do Terminal 1 passará de 60,3 mil m² para 67,6 mil m². A pista de pouso e decolagem será aumentada em 600 metros.  O terminal receberá novas esteiras de bagagem, novos balcões de chek-in e sistema de ar condicionado, além de ampliação da área de embarque e desembarque, novas lojas, inclusive free shop. Ano que vem, a Infraero também pretende iniciar a construção de um terminal remoto, com áreas de embarque, desembarque, estacionamento e pátios. Com as obras, a movimentação de passageiros será ampliada para 12 milhões/ano.

Comitê Gestor

Está foi a primeira reunião de balanço do Comitê Gestor das Copas. Estão previstos dois encontros no próximo ano, com objetivo de acompanhar as ações em curso. Presidido pelo vice-governador do Estado, Alberto Pinto Coelho, o comitê é um órgão colegiado superior, que tem por finalidade definir, aprovar e supervisionar as ações e projetos integrantes do Plano Diretor da Copa (PDC), necessários à realização da Copa do Mundo Fifa Brasil 2014 no Estado de Minas Gerais.

Também participaram do encontro os secretários de Estado Lafayette Andrada (Defesa Social), Renata Vilhena (Planejamento e Gestão), Antonio Jorge (Saúde) e Gustavo Magalhães (Secretaria-Geral), e Tadeu Barreto (diretor presidente do Escritório de Prioridades Estratégicas), além de representantes de setores público e privado.

Para ler na Agência Minas

13/10/2011

Histórias do Mineirão: A festa da inauguração do Gigante da Pampulha – 2

O Mineirão foi logo saudado pelos torcedores mineiros, com entusiasmo, como a nova casa do futebol. Durante 10 dias, vários jogos foram realizados, sempre com grande público. Saiba quem foi o primeiro a entrar no Gigante da Pampulha e acompanhe os momentos iniciais do estádio nessa série.

Foto aérea das obras no Mineirão para a Copa 2014

Mineirão terá nova festa com a reinauguração (Foto: Gil Leonardi)

Jogo inaugural com 80 mil pessoas

“No entorno da nova arena, milhares de pessoas formavam filas para entrar. Muitas haviam madrugado no frio da Pampulha para conseguir um bom lugar na arquibancada. Havia lama, restos de obras e muita confusão. Porém, o olhar de cada torcedor era de assombro frente àquele gigante de concreto. O primeiro ingresso é rasgado na portaria para Antônio Gomes da Silva, residente no Bairro Industrial. Ele tem o privilégio de ser o primeiro torcedor a colocar os pés no Mineirão, segundo registro do extinto jornal Diário de Minas.

Em pouco mais de uma hora, o estádio já acolhia quase 80 mil pessoas. Todas estavam maravilhadas e observavam cada detalhe da arena. ‘Pareciam crianças diante de um brinquedo novo’, descrevia o repórter Ronan Ramos, então um iniciante na Rádio Itatiaia.”

Extraído do livro ˜Mineirão 40 Anos – Paixão e Emoção”, de autoria de Wagner Seixas, Alexandre Simões e Carlos Henrique Ribeiro – 2005