Estado de Minas: Prefeitura anuncia pacote de obras em Belo Horizonte

Do Estado de Minas

Corrida para a Copa

PBH anuncia pacote de cinco obras de mobilidade para 2014, orçado em R$ 546 milhões. Começa hoje a construção de BRTs nas avenidas Antônio Carlos e Cristiano Machado

Mateus Parreiras

Um pacote com cinco obras de mobilidade financiadas para melhorar o transporte e os corredores de Belo Horizonte para as copas das Confederações (2013) e do Mundo (2014) teve suas ordens de serviço assinadas ontem pelo prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB). Os investimentos em três trechos do corredor de ônibus rápidos BRT das avenidas Cristiano Machado e Antônio Carlos, prolongamento do Bulevar Arrudas até a Avenida Tereza Cristina e a Via 210, chegam a R$ 307,3 milhões. Também foram anunciados, para o mês que vem, o lançamento de outros três editais de R$ 238,7 milhões, contemplando o BRT da área central, estações de transferência de BRT e a Via 710, chegando a um investimento total de R$ 546 milhões.

Ao todo, o financiamento federal é de R$ 1 bilhão, a ser pago em prestações pela PBH. O governo de Minas Gerais entrou com R$ 300 milhões e a PBH com R$ 100 milhões. As alterações devem começar hoje a transformar vários pontos da cidade em canteiros de obras. Para que tantas intervenções não tornem impossível a tarefa de se locomover pela cidade, a BHTrans informou que começa a programar simulações de computador em seus sistemas para identificar pontos críticos e áreas de escape para o fluxo de veículos onde o trânsito precisar ser interrompido. “As várias obras que
fizemos nos últimos anos, como a Antônio Carlos e a Cristiano Machado, nos
deram essa experiência”, disse o presidente da BHTrans, Ramon Victor
Cesar.

Máquinas pesadas e operários voltarão à Avenida Antônio Carlos, que teve trechos inaugurados nos últimos meses, e na Avenida Cristiano Machado, aberta há três anos depois de receber pistas ampliadas, viadutos e pista exclusiva para ônibus. É que o BRT não pode circular pelas pistas exclusivas de ônibus regulares. “Tentamos adaptar a pista do meio, mas o BRT exige obras mais profundas”, informou o prefeito. O pavimento de pistas duplas dessas duas vias terá de ser suprimido por sentidos únicos,
exceto nas estações e pontos de transferências de passageiros, que precisam de
mais uma faixa para as ultrapassagens.

Fim dos gargalos O projeto mais caro é o da extensão do Bulevar Arrudas até a Avenida Tereza Cristina, que vai custar R$ 145 milhões e será executado pelo consórcio Bulevar V, que reúne as construtoras Mendes Junior e Andrade Gutierrez. Uma das alterações mais comemoradas é a construção de uma ponte sobre a via férrea, na altura da estação Calafate do metrô. O trecho é considerado um dos antigos gargalos do trânsito da capital, por causa do estreitamento na Avenida Tereza Cristina, na interseção com a Avenida Nossa Senhora de Fátima. Os carros agora passarão direto, por cima dos trilhos, enquanto o tráfego local continuará a fluir por baixo.

A implantação da Via 210, entre a Avenida Tereza Cristina e a Rua Úrsula Paulino, permitirão a ligação das regiões Oeste e do Barreiro sem a necessidade de passar por Contagem. Para que as obras não atrasem ainda mais, Lacerda informou que se reunirá com os juízes das varas municipais para pedir que priorizem julgamentos e perícias das obras da Copa, para que desapropriações e outras questões possam ser aceleradas. A BHTrans apresentou cálculos sobre os BRTs. Os ônibus terão
capacidade para 160 pessoas. Com esse novo transporte, 107 linhas serão retiradas da Avenida Antônio Carlos e 77 da Cristiano Machado, 85 do Hipercentro e 17 da área hospitalar.

Continuar lendo

Diário do Comércio: capacitação online para hotéis e pousadas da Copa

Do Diário do Comércio

Capacitação ganha versão na internet

Brasília – Donos e administradores de pequenos meios de hospedagem – hotéis e pousadas com até 50 apartamentos – interessados em adquirir conhecimentos e se preparar para os grandes eventos esportivos ganharam novas possibilidades de acesso às ferramentas de gestão estratégicas para impulsionar seus negócios. Além do workshop Pequenos & Notáveis, que será realizado nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo Fifa 2014 e em outros 20 destinos indutores do turismo até 27 de outubro, os responsáveis por esses empreendimentos terão à disposição os conteúdos por meio da internet.

Voltadas para capacitação com foco na sustentabilidade e na competitividade, essas ferramentas de gestão estratégicas integram o Programa de Qualificação de Pequenos Meios de Hospedagem, realizado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), por meio do Instituto Brasileiro de Hospitalidade (IBH), entidade responsável pela operacionalização. A expectativa é de que o programa leve, a cerca de 2 mil empresários e gestores de pequenos hotéis e pousadas de todo o país, conhecimentos sobre sustentabilidade, competitividade, acesso a mercado, empreendedorismo individual, marketing e central de negócios.

“Nos workshops, com duração de dois dias, esses conteúdos estão sendo trabalhados de forma mais geral. Para cada um dos temas, foi desenvolvida uma publicação personalizada para os pequenos meios de hospedagem, que será entregue nos encontros e também estará disponível em formato digital”, explica a coordenadora do Programa de Qualificação de Pequenos Meios de Hospedagem pelo Sebrae, Lara Chicuta.

Continuar lendo

Estadão: Ministro prevê 8 estádios prontos em 2012; Itaquerão, só em 2014

O Mineirão estará entre eles, pronto para a Copa das Confederações e para a abertura da Copa de 2014. O Itaquerão, nas contas do ministro, só no ano da Copa.

Do Estado de São Paulo

Ministro Orlando Silva prevê 8 estádios prontos até fim de 2012

Tomas Okuda – Agência Estado

O ministro do Esporte, Orlando Silva, disse neste sábado que o governo Dilma Rousseff está na fase de planejamento e execução de temas operacionais relativos a telecomunicações, saúde e energia, tendo em vista a Copa do Mundo de 2014. O ministro fez essa afirmação ao comentar que considera “assunto resolvido” a possibilidade de atraso no cronograma de construção dos estádios.

“A construção dos estádios é questão equacionada”, afirmou ele, que participou da Conferência Municipal do PCdoB, em São Paulo. De acordo com Orlando Silva, até o fim de 2012, oito dos 12 estádios para a Copa estarão prontos. “Poderemos chegar à Copa da Confederações, em meados de 2013, com 10 estádios prontos e apenas São Paulo [Itaquerão] e Natal [Arena das Dunas] deverão ficar para 2014″.

O ministro disse estar confiante com relação à questão dos aeroportos. Segundo ele, as medidas tomadas pela presidente Dilma já estão surtindo efeito. “Investimentos, concessões, tudo isso vai repercutir positivamente”, garantiu.

27/08/2011

Memória: construtor do Mineirão volta ao Gigante da Pampulha

O jornal Hoje em Dia, em 5 de setembro de 2005, publicou uma reportagem histórica: na comemoração dos 40 anos do Mineirão, o jornal levou o engenheiro Gil Cesar Moreira de Abreu, responsável pela construção do estádio, de volta à obra que marcou sua vida. Agora que o estádio está em reforma para a Copa 2014, vale conferir um pouco da história.

Foto histórica do Mineirão

O Mineirão em seus primeiros dias - Foto da Enciclopédia do Futebol

Construtor volta à obra que marcou sua carreira

DESAFIO Gil César sobe novamente na marquise do estádio após 35 anos

Na véspera do aniversário de 40 anos de inauguração da obra que marcou a sua vida, o engenheiro Gil César Moreira de Abreu percorreu, emocionado, os caminhos do Mineirão. Acompanhado pela mulher, Tatiana, e pelos dois filhos do casal, Cristal e Gil César, ambos de 2 anos e 8 meses, ele se recordou dos momentos inesquecíveis que passou na Pampulha.

Na chegada ao estádio, um grupo de garotos da cidade de São João del-Rei, que realizava numa excursão escolar o sonho de conhecer o Mineirão, teve a visita enriquecida pelo encontro com o engenheiro da obra. Com paciência de mestre, Gil César matou curiosidades, mostrou fotos e deixou impressionado quem tinha pela frente algo bem maior do que a imaginação.

A paixão de Gil César pela engenharia se confunde ao carinho que ele carrega pelo estádio. Nas explicações sobre a obra, principalmente quando o assunto é a estrutura, ele consegue prender a atenção de quem está em volta.

E revela uma curiosidade em relação à estrutura: ‘A forma do público torcer mudou. Antes, era muito mais aplausos e gritos. Hoje, se pula muito em estádio. Isso não oferece risco ao Mineirão, mas para dar um conforto maior, foram instalados amortecedores em todo o estádio, sob o anel superior’.

Gil César conta ainda que o Mineirão tem 28 módulos que formam o estádio e se recorda das experiências em que contava com a ajuda dos seus operários: ‘Eles enchiam um setor e eu ficava na pista, pedindo a eles para fazerem os mais diversos movimentos, nos primeiros testes da estrutura’.

No gramado, as atenções de Gil César tiveram de ser divididas. Os dois filhos, com uma bola que levaram com eles para a visita ao estádio que o pai construiu, percorriam o campo em busca de um gol que parecia cada vez mais longe e nunca chegava.
Continuar lendo

Japão quer ficar na Toca da Raposa na Copa de 2014 (O Globo)

Já tem seleção de olho na Toca da Raposa para fazer a preparação da Copa 2014 

Deu na coluna Panorama Esportivo do O Globo

De olho na Copa

Jorge Luiz Rodrigues
Mauricio Fonseca

Seleções que são presenças constantes em Copa do Mundo começam a preparar a logística para o Mundial de 2014, apesar de ainda não terem iniciado sequer a disputa das eliminatórias. É o caso, por exemplo, de Holanda e Japão, que já fizeram os primeiros contatos para conseguirem um bom local de treinamento. Outros países devem fazer o mesmo até o fim do ano.

Os japoneses, que estão no Grupo C das eliminatórias asiáticas – começam agora, em setembro – enviaram, no início de agosto, emissários para visitarem as instalações da Toca da Raposa, em Belo Horizonte. Querem fazer do CT do Cruzeiro seu Quartel General durante a Copa e informaram isso à Fifa. Segundo o diretor de Marketing do clube mineiro, Marconi Barbosa, os australianos também querem a Toca.

IstoÉ Dinheiro: privatização decola com o aeroporto de Natal

Boa notícia para as obras do aeroporto de Confins para a Copa 2014, que também está na lista de privatizações da Infraero

Da IstoÉ Dinheiro

A privatização decola

O sucesso do leilão do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, em Natal, traz onda de otimismo para as novas concessões, que serão realizadas ainda neste ano Por Denize BACOCCINA e Cristiano ZAIA

Quando o último lance foi dado no viva-voz, após 49 minutos de leilão na sede da BM&FBovespa, na segunda-feira 22, o ágio de 228,8% oferecido pelo primeiro aeroporto concedido  na nova leva de privatizações surpreendeu o mercado. Após 88 lances, o consórcio Inframérica, formado pela brasileira Engevix Engenharia e a argentina Corporación América, arrematou, por R$ 170 milhões, a concessão para construir e operar por 25 anos o aeroporto de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, a 17 quilômetros da capital Natal. O terminal se soma ao aeroporto internacional de Cabo Frio (RJ), desestatizado em 2001. Foi um início animador para a estratégia do governo, anunciada em maio, de atrair capitais privados para realizar as melhorias necessárias nos aeroportos. A expectativa é preparar o País não apenas para eventos que atrairão milhões de turistas, como Copa e Olimpíada, mas para atender à demanda que, nos últimos oito anos, cresceu 11,9% ao ano.

Até 2014, os 13 aeroportos que serão utilizados durante a Copa devem ter um crescimento de 57,4%, segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, avalia que o resultado do leilão da semana passada sinaliza um novo momento. “O ágio mostrou um grande interesse dos investidores, que deve aumentar ainda mais nos próximos leilões”, disse à DINHEIRO. Outros três aeroportos – Cumbica, em São Paulo, Juscelino Kubitscheck, em Brasília, e Viracopos, em Campinas – já estão na fila para ser privatizados, num processo que  deverá ser concluído até o final deste ano. Juntos, eles demandam R$ 2,9 bilhões em investimentos nos próximos três anos. O empresário Eike Batista já avisou que entrará na disputa pelos próximos terminais. “O negócio é mal explorado no Brasil”, disse Batista, durante evento empresarial no Rio de Janeiro, na terça-feira 23.

Continuar lendo

Estado de Minas: Vistoria geral no gigante da Pampulha

Do Estado de Minas

Reprodução do site do Estado de Minas

Representantes das 12 cidades-sedes da Copa do Mundo’2014 visitaram ontem a obra de reforma do Mineirão. Cerca de 1,2 mil trabalhadores estão no canteiro de obras e a previsão é de que o Gigante da Pampulha esteja pronto em 31 de dezembro do ano que vem. A visita fez parte da programação do Seminário Técnico de Tráfego e Transportes, realizado quinta-feira e ontem em Belo Horizonte.

Avanço das obras no Mineirão impressiona representantes das cidades-sede da Copa

Distribuido pela Assessoria de Comunicação da Secopa

Representantes de cidades-sede visitam Mineirão

Ritmo acelerado das obras impressiona visitantes

O Mineirão recebeu, na manhã desta sexta-feira (26), cerca de 50 representantes das cidades-sede da Copa do Mundo Fifa 2014, que estão em Belo Horizonte para participarem do Seminário Técnico de Transporte e Tráfego das Sedes, realizado pela Fifa. O avanço das obras no estádio impressionou os visitantes.

“Mais uma vez Belo Horizonte desenvolve um excelente trabalho em conjunto com a Prefeitura, mostrando seriedade e competência. O que vejo aqui serve de exemplo para todos nós, que estamos trabalhando para cumprir os cronogramas para a Copa do Mundo. Estou muito feliz em poder ver que as coisas estão de fato acontecendo por aqui”, afirmou o secretário de Estado Extraordinário da Copa de Recife Amir Schwartz.

“É impressionante o ritmo das obras, o que não nos deixa dúvida que o estádio estará pronto em dezembro de 2012, credenciando Belo Horizonte a ser, quem sabe, a principal sede da Copa das Confederações. A Secopa e o consórcio empresa Minas Arena estão de parabéns pelo trabalho, provando que é possível conduzir grandes obras com responsabilidade social e ambiental”, elogiou Tiago Lacerda, presidente do Comitê Executivo Organizador da Copa do Mundo de Belo Horizonte.

“Esse é um momento de compartilhar informações de maneira transparente, trazendo os representantes das cidades-sede para dentro das obras do Mineirão. Essa parceria é muito importante para saber o que todos estão fazendo e como estão fazendo. A troca de experiências possibilita a todos aprimorar os processos”, concluiu Eder Campos, gerente da Secretaria de Estado Extraordinária da Copa (Secopa-MG).

Três etapas

A modernização do Mineirão foi planejada em três etapas. Na primeira, de 25 de janeiro a junho de 2010, foram feitos reparos estruturais das vigas de sustentação do estádio. O custo foi de R$ 8,2 milhões, investidos pelo governo de Minas. Na segunda etapa, de 26 de junho a 20 de dezembro, foi realizada a demolição de parte da arquibancada inferior e da geral, além de rebaixamento do gramado em 3,4 metros, com recursos também do governo de Minas no valor de R$ 3,5 milhões.

Já a terceira e última etapa teve início em 22 de dezembro de 2010 e será finalizada até 20 de dezembro de 2012. Nessa fase, o Mineirão vem sendo adequado ao mais alto padrão de qualidade estabelecido pela Fifa. Para viabilizar a etapa, orçada em R$ 654 milhões, o Governo de Minas Gerais optou pelo modelo da gestão compartilhada. A empresa Minas Arena conduz a obra e terá direito a operar o estádio por 25 anos.

No momento, 1060 operários trabalham na modernização do Mineirão, sendo 102 mulheres. 100% dos novos amortecedores e 30% dos blocos de apoio da nova arquibancada já instalados; a demolição das áreas interna e externa praticamente concluída; os serviços de terraplenagem e fundação estão em fase final. O Mineirão estará pronto em dezembro de 2012.

26/08/2011

Super Esportes: Representantes das 12 sedes da Copa visitam o Mineirão

Deu no Super Esportes:

Representantes das 12 sedes da Copa e da prefeitura visitam o Mineirão

Evento faz parte do cronograma do Seminário Técnico de Transporte e Tráfego

Representates das 12 cidades-sede em visita ao Mineirão

Membros das 12 sedes durante visita ao Mineirão (Foto: Sylvio Coutinho)

Membros das 12 cidades-sede e da prefeitura de Belo Horizonte estiveram nesta sexta-feira no Mineirão. O objetivo da visita foi avaliar o andamento das obras para a Copa de 2014 e o trajeto rodoviário até o Gigante da Pampulha. O evento faz parte do Seminário Técnico de Transporte e Tráfego das sedes do Mundial de 2014. O tema do debate foi mobilidade urbana. Os convidados chegaram ao local por volta de 8h30 e permaneceram no estádio por uma hora.

O estudo do tráfego que dá acesso às infraestruturas esportivas será analisado pela prefeitura da capital mineira. Em contrapartida, o plano de mobilidade estadual está voltado para solucionar os problemas de circulação dos veículos em três principais áreas: Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte; infraestrutura de transporte urbano e intermunicipal na região, e acesso aos Centros de Treinamento de Seleções (CTS) e destinos indutores de turismo.

O projeto de BH prevê a implantação de 10 terminais metropolitanos, sendo seis terminais do BRT. O sistema de transporte por BRT utilizará o transporte de linhas de ônibus sobre trilhos. Ele utiliza de corredores exclusivos e diminui os pontos de retenção no trânsito da cidade.

O Seminário será encerrado nesta tarde em local restrito a convidados. A última cidade a apresentar o plano completo de mobilidade urbana será Belo Horizonte. No decorrer do dia, as outras capitais apresentarão suas propostas.

26/08/2011

No Estado de Minas: aeroporto da Pampulha também ganha com a Copa

No Estado de Minas

Aeroporto da Pampulha ganha com a Copa

Junia Oliveira

Uma boa dose de otimismo e um balde de realismo sobre os projetos de Belo Horizonte para o Mundial de futebol de 2014. Por enquanto, vale o que está anunciado, como o BRT (bus rapid transit, na sigla em inglês), com possibilidade de uma ou outra novidade. Mais um a entrar para o time das expectativas é o Aeroporto da Pampulha, na capital. O secretário de estado Extraordinário da Copa, Sérgio Barroso, informou que o terminal também poderá ser beneficiado, pois a Infraero firmou compromisso de fazer investimentos na melhoria da pista, além de aumentar as vagas de estacionamento para aeronaves executivas.

Segundo Barroso, a ideia é evitar o mesmo problema da África do Sul, na última Copa. A expectativa é de que mais de 1 mil aviões executivos sejam usados durante o evento no Brasil e, que desse total, grande parte venha para BH. O custo das obras está sendo avaliado, inicialmente, em R$ 20 milhões e seria bancado exclusivamente pelo governo federal. Ainda não há previsão para início dos trabalhos. Outro espaço que poderia ser usado para dar suporte à demanda é o Aeroporto do Carlos Prates, na Região Noroeste da capital, mas essa possibilidade ainda não foi para a mesa de negociações.

“Não há data para começar, é apenas um compromisso da Infraero de fazer as melhorias até a Copa, algo que poderia ser feito em curto espaço de tempo”, afirmou. Por enquanto, de concreto para o terminal da Pampulha estão definidas obras de revitalização das subestações de energia elétrica principal e do terminal de passageiros. O contrato foi assinado no início do mês, com valor de R$ 2,6 milhões. O serviço contempla, entre outros, a substituição dos painéis elétricos, transformadores, grupos geradores e rede de dutos. A conclusão está prevista para julho de 2012.

A grande preocupação do comitê da Copa é o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de BH. “Precisamos dele pronto e não há mais justificativas: o projeto executivo, as liberações, as licenças ambientais, tudo está pronto”, ressaltou.

Também é esperado sinal verde para as melhorias na LMG-800, para que a saída do aeroporto não se restrinja à Linha Verde e à Avenida Antônio Carlos, além da expansão da MG-424.

Organizadores das 12 cidades-sedes da Copa estiveram ontem em BH, no seminário “Transporte e tráfego”. No encontro, a BHTrans apresentou o novo centro de controle operacional, que vai proporcionar um monitoramento mais amplo da cidade. Mais câmeras serão instaladas nos pontos estratégicos da cidade. Os agentes de tráfego vão usar mapas digitais e, por meio de palm tops, passarão informações em tempo real para a central. Os atuais 10 painéis de mensagem, informando a situação de trânsito nas principais avenidas, passarão para 19. Os equipamentos vão começar a funcionar até o início de 2013.

26/08/2011

Lance!Net: BH segue sonhando com abertura da Copa de 2014

Deu no Lance!Net:

Capital mineira vem cumprindo à risca o cronograma e as determinações da Fifa e espera ser recompensada em outubro

Felipe Ribeiro

Belo Horizonte (MG)

A esperança já foi maior, mas Belo Horizonte ainda mantém vivo o sonho de sediar a abertura da Copa do Mundo de 2014. Reconhecida por várias vezes entre membros do Comitê Organizador Local (COL) como sede mais adiantada em termos de realização de obras, tanto no estádio quanto na cidade, e mantendo o cronograma em dia, a capital mineira espera ser recompensada.

A disputa será com adversários de peso como Salvador, Brasília e, principalmente, São Paulo. Porém, no que depender do aspecto técnico, a vantagem é muito grande sobre os concorrentes. O Mineirão deverá ser o primeiro palco de jogos entregue, com previsão para dezembro de 2012 e as obras de mobilidade urbana deverão ser finalizadas no fim de 2013.

Sede do Seminário Técnico de Tráfego e Transportes nesta quinta e sexta-feira, Belo Horizonte quer aproveitar o evento para mostrar ainda mais ao COL e à Fifa que terá plenas condições de alcançar todas as metas que estão sendo estabelecidas para dar o pontapé inicial do Mundial. A preocupação mineira, no entanto, está com o peso político na decisão final, que será tomada em outubro deste ano.

- Se a decisão for por questão de meritocracia, eficência, competência e entrega dos compromissos na data estipulada, a Fifa deveria escolher o Mineirão para abertura. Mas como é uma decisão política, não vou poder dizer sim ou não. Nossa expectativa continua sendo de ter a abertura em Belo Horizonte, mas não tenho como garantir. Mas Belo Horizonte é hoje a cidade mais bem preparada – disse Sérgio Barroso, secretário extraordinário da Copa do Mundo em Minas Gerais.

O presidente do Comitê Executivo Organizador da Copa de 2014 de Belo Horizonte, Tiago Lacerda, também confirmou que a capital mineira segue na briga pela abertura, mas já fala em tom mais esperançoso no que diz respeito a ser o palco principal da Copa das Confederações de 2013.

- Belo Horizonte continua na briga. Em outubro será anunciado todo o calendário de jogos da Copa das Confederações e Copa do Mundo, já definindo abertura, quartas de final, semifinal e final. Temos uma expectativa muito grande a respeito da Copa das Confederações, que é o quarto evento mais importante do mundo e temos chance de ser a principal sede – disse Tiago Lacerda.

25/08/2011

Super Esportes: Seminário em BH discute transporte para a Copa 2014

Deu no Super Esportes:

Presidente da CBF participou do seminário

Redação – Superesportes

Estratégias de transporte começaram a ser discutidas em Belo Horizonte nesta quinta-feira visando à Copa do Mundo de 2014. A cidade recebeu representantes dos órgãos de Defesa Social, da administração municipal e da Justiça de Minas Gerais, além de membros da Fifa, da CBF e do Ministério do Esporte. O seminário teve início às 9h da manhã e o tema de segurança em eventos culturais esportivos de Minas Gerais foi debatido entre os presentes.

O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, participou do evento e ressaltou a utilidade em unificar as operações em um país que é sede do Mundial. Outro ponto abordado por Teixeira foi a importância em receber pessoas com experiências em eventos dessa magnitude, principalmente integrantes da Fifa, para a troca de conhecimento.

Como a ideia é realizar troca de informações sobre o setor entre as 12 cidades-sede do torneio, o Comitê Organizador Local prega a necessidade de apresentar o mesmo nível de serviço em todos os locais de jogos da Copa. Além dos torcedores, o setor de transportes da sede do Mundial também atende delegações, árbitros, patrocinadores e integrantes da Fifa.

A Fifa cita que todas as cidades devem estar preparadas para oferecer transporte a, no mínimo, 50 mil torcedores por partida. A média foi calculada com base nas duas últimas edições da Copa do Mundo, na Alemanha (2006) e na África do Sul (2010). As atividades serão encerradas nesta sexta. Uma visita para verificação do andamento das obras no Mineirão e acesso ao estádio está incluída no cronograma do seminário.

Com informações da Gazeta Press

25/08/2011

Obra do Mineirão é destaque do Jornal Nacional, da Globo

Do Jornal Nacional

Amortecedor de vibração promete mais segurança no Mineirão

Em dias de casa cheia, o deslocamento da estrutura de concreto podia ser percebido facilmente em momentos como a comemoração de gols

O estádio do Mineirão, que está sendo reformado para a Copa de 2014, vai oferecer mais segurança aos torcedores.

São 900 operários em várias frentes de trabalho. A reforma do Mineirão entrou na terceira etapa em ritmo acelerado. O esforço é para manter em dia o cronograma acertado com a Fifa: estádio pronto em dezembro do ano que vem.

Grande parte das mudanças vai resolver velhas queixas do torcedor. O gramado, por exemplo, foi rebaixado em quase quatro metros para melhorar a visão do campo.

Uma das novidades foi instalada embaixo das arquibancadas para poupar a estrutura de concreto. Não será possível vê-la em ação, mas os torcedores sentirão a diferença sempre que houver um motivo para comemoração no campo.

Em dias de casa cheia, o deslocamento da estrutura de concreto podia ser percebido facilmente. O amortecedor de vibração promete mais segurança em caso de excesso de euforia na comemoração de um gol.

“Eu achei que era só em carro, nunca tinha visto amortecedor para estádio. É o primeiro”, conta um operário.

Para ter o mesmo efeito em todos os pontos da arquibancada, foram instalados 166 amortecedores. “O Mineirão tinha um deslocamento de 16 milímetros na ponta da arquibancada. Nós vamos trazer isso para faixa de 6 a 7 milímetros”, explica o presidente do consórcio Minas Arena, Ricardo Barra.

O professor do departamento de Engenharia de Estruturas da UFMG diz que essa tecnologia é eficiente e que já foi testada com sucesso em grandes obras, como a ponte Rio-Niterói.

“Vai melhorar o conforto e vai reduzir a vibração”, garante Ricardo Barra.

Raul Plassmann – Mineirão: o melhor para abrir a Copa 2014


 

O ex-goleiro Raul Plassmann jogou 17 vezes pela Seleção
Brasileira nos anos 70 e fez muito sucesso no Mineirão, com sua famosa camisa
amarela. Em 1966, ele começou a jogar no Cruzeiro, pouco depois da inauguração
do estádio, e ficou 12 anos. Defendeu também o Flamengo, o São Paulo e o
Atlético Paranaense, tendo sido ainda comentarista da Rede Globo. Nessa
entrevista, Raul conta um pouco da sua história e explica por que o Mineirão é
o melhor estádio para abrir a Copa do Mundo de 2014.

Globo Esporte traz novas imagens do Mineirão e confirma obras em dia

As obras do Mineirão continuam dando show. Merece o jogo de abertura da Copa 2014.

Do GloboEsporte.com

Fundação do anel interno do Mineirão

Obras de fundação do anel inferior (Foto de Sylvio Coutinho- Novo Mineirão)

Novas imagens mostram obras de fundação do anel inferior do Mineirão

Previsão é que estádio fique pronto em dezembro de 2012 para receber a Copa das Confederações, em 2013, e os jogos da Copa do Mundo de 2014

As obras do Mineirão para a Copa de 2014 estão com o cronograma em dia. A
previsão de entrega do estádio é dezembro de 2012 e, como de praxe, o Governo de
Minas Gerais divulgou nesta terça-feira mais imagens do andamento das reformas
do estádio, que também deverá receber os jogos da Copa das Confederações, em
2013.

O estádio, que passará a ter capacidade para 64.500 torcedores, com seus
lugares marcados, dará oportunidade aos espectadores de terem 100% de
visibilidade do gramado. Além disso, está sendo construída uma esplanada ao
redor do estádio para receber shows e eventos esportivos, com capacidade de 65
mil pessoas.

Caso o estádio não seja entregue na data estipulada pelas construtoras,
haverá uma multa por dia de atraso. O custo total das obras é de R$ 665,7
milhões, sendo R$ 654 milhões vindos de uma PPP (Parceria Público-Privado). O
restante dos recursos é proveniente do governo do estado.

Atualmente, as obras no Mineirão estão em sua terceira etapa. Na primeira, de
25 de janeiro a junho de 2010, foram feitos reparos estruturais. Na segunda, de
26 de junho a 20 de dezembro de 2010, foram demolidas parte da arquibancada
inferior e da geral do estádio, e o campo foi rebaixado em 3,4 metros.

O modelo de gestão do Mineirão determina que as três construtoras vencedoras
da licitação para a reforma terão 25 anos para explorar comercialmente o
estádio. Será contratada uma empresa para gerir o negócio, e o governo do estado
fiscalizará e multará o consórcio em caso de ausência de manutenção, lojas
vazias por um longo período de tempo ou quaisquer outros problemas, com o
objetivo de o estádio estar sempre em bom estado de conservação e ser viável
economicamente.

23/08/2011